DESTAQUES

Ameaça de terceirização do laboratório do HGRS será denunciada em Assembleia Geral do Sindsaúde, nesta segunda (14/5)

A diretoria do Sindsaúde-Ba, representada pelas diretoras Inalba Fontenelle e Celeste Rosário, se reuniu com os servidores do Laboratório do Hospital Geral Roberto Santos, na quarta-feira (9/5), para discutirem estratégia de luta contra a tentativa de terceirização do setor, por parte da Sesab. A categoria deliberou que vai denunciar a situação aos órgãos jurídicos e de controle social e solicitar esclarecimentos à Sesab. A tentativa de privatização do laboratório do HRS será ponto de pauta na assembleia desta segunda (14/5), quando a categoria se reúne para definir  o que fazer diante de tantos ataques ao SUS.
A notícia sobre a terceirização do laboratório vem circulando no HGRS nos últimos meses e ganhou força após a Sesab solicitar a diversos hospitais da rede pública do Estado um levantamento sobre o quantitativo de profissionais que atuam no setor e o balanço do número de realização de exames.

Os trabalhadores e o Sindsaúde-Ba são contra a terceirização por entenderem que a medida poderá reduzir a qualidade do atendimento, sobretudo no que diz respeito à eficiência e rapidez na entrega dos resultados. Atualmente, a média para a liberação de um exame para pacientes internados no HGRS é de apenas 1 hora.

Esta marca supera até mesmo a média dos grandes hospitais da rede privada. Outra preocupação é que as notificações de doenças epidemiológicas podem demorar para chegar ao estado, uma vez que o serviço não será interligado à rede própria da Sesab.

Além disso, os trabalhadores estão inseguros em relação ao local para onde serão transferidos, caso o setor seja terceirizado. A transferência poderá implicar em perdas de direitos.

A diretora do Sindsaúde-ba Inalba Fontenele lembra que a tentativa de terceirizar o laboratório do HGRS já aconteceu há cerca de 10 anos, mas graças a resistência dos trabalhadores a medida foi suspensa. Ela destaca também que a terceirização de serviços médicos vem crescendo em todas as unidades, inclusive no HGRS, onde setores como a Hemodinâmica e imagem, dentre outros, já são terceirizados.

Para a presidente do Sindsaúde-Ba, Ivanilda Brito “O que vem acontecendo na atual gestão é um verdadeiro desmonte do SUS, com a transferência do dever do Estado para entes privados, seja através da privatização “por dentro” das unidades da rede própria, como também a transferência integral de unidades antigas e novas para o controle de empresários da Saúde”, afirma.

Comissão de Saúde da AL

Aproveitando a visita do presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia José de Arimatéia (PRB-BA) e da deputada Fátima Nunes (PT), no HGRS, no dia 7 de maio, os trabalhadores e a diretoria do Sindsaúde-Ba pediram apoio aos parlamentares para tentar impedir a terceirização do laboratório.

Os parlamentares se comprometeram em agendar uma reunião com a Comissão com representantes da gestão do hospital e do sindicato para discutirem o assunto e demais demandas da categoria como condições de trabalho e reajuste salarial.

 

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.