DESTAQUES

Manifestação denuncia que a falta de alimentação nos hospitais Geral Roberto Santos

SindsaudeBa, nesta quinta-feira, 6 de Fevereiro de 2020, realizou com a secretária Geral, Inalba Fontinele e outros diretores e servidores públicos e terceirizados do Hospital Geral Roberto Santos, uma manifestação contra a empresa SABORE de alimentação, que era para dar assistência a toda a estrutura do Hospital.

Há muito tempo, o SindsaúdeBa, através da Secretária Geral, Inalba vem expondo o descaso do Estado, com as empresas terceirizadas, principalmente, com a alimentação. “Pedidos, protocolos, ofício, carta, denúncia nas redes, são farias as formas de denúncia, por isso, fizemos esse ato para chamar a atenção de todos os servidores públicos e terceirizados, a população hospitalizadas para que juntos poderemos resolver esse descaso tão sério”, pontuou Inalba.


A manifestação foi pela manhã e diversos fatos foram expostos para a sociedade, um deles a começar pelo horário da alimentação: 12:30, “não podem ter essa fração, os médicos passam antibióticos fortes, as pessoas estão em tratamento, há remédio que são após a alimentação, então, esses horários fracionados não são bons, principalmente com um hospital grande, tem escalas, plantonistas, fim de cirurgias, tantos fatores que prejudicam diretamente no resultado final que é a saúde do paciente”, alertou Inauba.

Conforme a manifestação, todos pedem uma resposta rápida da Secretaria Estadual da Saúde da Bahia. A todo o momento eles afirmam pagamento em dias, mais as empresas terceirizadas continuam a atrasar por dias e meses os salários, causando indignação que reflete no atendimento diretamente.


Outro ponto preocupante está na dieta dos pacientes. De acordo com os manifestantes, não está de acordo com a dieta proposta para saúde do paciente, sendo um risco a saúde. Outro ponto, a montagem não segue os tipos de proteínas e legumes, exemplo, eles usam a partir da disponibilização da empresa. Outro agravante, usar soro glicosado, transferir alimentação pelo soro provocara outros problemas. “É crítico”, alertou Inalba.

 

Alimentação

Na ocasião, foi detectada mais uma vez a falta de alimentação especial, sendo que alguns pacientes com prescrição alimentar ficaram esperando muito tempo sem se alimentar e provoca outros problemas. Diante da gravidade do caso, o SindsaúdeBa quer um diagnóstico oficial, mesmo assim, se compromete em realizar diretamente com nutricionistas e órgãos competentes para ajudar a resolver o problema da alimentação de péssima qualidade. Quanto à alimentação parenteral, faltam vitaminas, minerais e glutamina, essenciais para a dieta alimentar dos pacientes.

Conforme a Manifestação, “pacientes que já se encontram em estado grave de saúde sequer recebem alimentação no horário certo, ficando horas sem ingerir a alimentação necessária, ou quando ingere é da forma inadequada ou com falta de vitaminas e outros nutrientes.”

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.