DESTAQUES

SindsaúdeBa participa do Seminário de Saúde do Trabalhador

As Centrais Sindicais promoveram na última sexta-feira (27), no auditório do Sindipetro, o Seminário de Saúde do Trabalhador(a) debateram a defesa de centros de atenção de saúde do trabalhador e as políticas públicas nacionais voltadas para os servidores públicos e a população, assim como, o papel do governo na defesa do CESAT/DIVAST.

A iniciativa é uma resposta do movimento sindical e entidades que cuidam da saúde do trabalhador que estão na luta para que não seja vendido o prédio sede da Diretoria de Vigilância e Atenção à Saúde do Trabalhador (DIVAST)/Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CESAT), há 30 anos é referência nacional na atenção integral à saúde do trabalhador do SUS na Bahia.

O seminário amadureceu as propostas tiradas em vários debates anteriores e propostas de ações para além de combater a venda da sede, lutar para que o governo invista no centro de referência no tratamento no cuidado da saúde do (a) trabalhador (a), na prevenção de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho, como também empregar mais assistência aos profissionais e em novas tecnologias de segurança do trabalho.

A reunião contou com a participação: SindsaúdeBa, CTBBa, UFBA, CUT Bahia, Sinttel, Sindipetro; Sinposba; do Sindoméstico; SINPOSBA, Sindicato dos Metalúrgicos; representantes dos partidos de esquerda PT; Psol; PcdoB; representante da deputada estadual Fátima Nunes; deputado estadual Hilton Coelho; a sanitarista Adriana Rabelo; a sanitarista Ana Carina Dunham; a médica do trabalho, Eliane Cardozo Sales; sanitarista Milene Wasconcellos; representante do Conselho Estadual de Saúde da Bahia entre outros.

O encontro possibilitou uma reflexão sobre o papel dos movimentos sindicais nas lutas pelo não retrocesso dos direitos sociais, “há uma descentralização da política de saúde do trabalhador na Bahia no Brasil, a nova organização do trabalho, o adoecimento mental, enfrentamento do momento atual da saúde do trabalhador na Bahia, doenças do trabalho, análise da saúde do trabalhador nos últimos 10 anos e índices de acidentes de trabalho, além de quererem denegrir a imagem dos servidores públicos do Estado”, pontuou a vice presidente, Tereza Deiró.

“Temos que avançar fazendo nosso papel na defesa da classe trabalhadora e o trabalho que a DIVAST/CESAT desenvolve é muito importante para a saúde do trabalhador não podemos deixar que o Governo do Estado venda o prédio e não invista nos serviços públicos adequados, nós do SindsaúdeBa, além de defender nossos servidores públicos queremos e vamos defender nossos direitos e o CESAT”, pontuou a presidente Ivanilda Brito.

“Vamos fazer uma força tarefa para não permitir o desmonte de um local que é referência no assunto. Reunir entidades, sindicatos e trabalhadores que passaram por atendimento no centro referência na saúde do trabalhador para lutarmos juntos”, afirma a vice presidente sindsaúdeBa, Tereza Deiró.

Durante o encerramento da atividade, em decisão das centrais foi afirmado através do comprometimento dos participantes a luta efetiva para que o prédio do DIVAST/ CESAT não seja vendido, pois o que foi doado não deve ser  comercializado pelo poder público visando somente o capital em detrimento ao social. Também ficou estabelecido o encaminhamento de uma nova reunião do coletivo na próxima sexta-feira (4), às 9h, na sede de uma das centrais, a ser divulgada,  para a elaboração da construção estratégias mais abrangente sobre a defesa de centros e entidades que tratam a saúde do trabalhador (a).

#sindsaude #sindsaudeba #30anosSindsaude

– Sindsaúde informa:

Acesse nossas redes sociais

✅FACEBOOK SINDSAÚDE-BA

✅INSTAGRAM SINDSAÚDE-BA

✅TWITTER SINDSAÚDE-BA

✅YOUTUBE SINDSAÚDE-BA

 

 

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.