DESTAQUES

Setembro Amarelo é tema de palestra em Salvador.

No mês de setembro, a campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, conhecida como Setembro Amarelo. Nesta terça-feira (24), a presidente do SindsaúdeBa, Ivanilda Brito participou do debate com a Drª Soraya Carvalho psicóloga e psicanalista com tema “Suicídio: enigma e estigma social.

De acordo com a presidente do SindsaúdeBa, Ivanilda Brito, educação e políticas públicas casadas podem fazer grande diferença. “Fazer ações o ano todo de conscientização, mas setembro é um mês de cuidado redobrado, de enfrentar a problemática que é social e, por isso, abala a todos, nós do SindsaúdeBa temos vividos casos de suicídios e vamos planejar ações pelo estado para ajudar nossos servidores no Estado através de parcerias, seminários, ações coletivas”, afirmou Ivanilda.

Durante a sua exposição teórica, a psicóloga e psicanalista, Dr Soraya Carvalho, pontuou ser de múltiplas origens, que devem ser analisadas e cuidadas. “O suicídio é considerado um grave problema de saúde pública mundial, em decorrência das suas alarmantes taxas verificadas em todo o planeta. Segundo a OMS, são registrados 1 milhão de suicídios por ano no mundo, o que equivale a um suicídio a cada 40 segundos e, segundo o último relatório da OMS, publicado em 2014, em números absolutos, o Brasil ocupa o 8º lugar no ranking mundial. Intervir e tratar pessoas que já se decidiram pela morte é um desafio não apenas para o psicólogo, mas para todo profissional da saúde, principalmente pelo fato de esses pacientes normalmente não desejarem se tratar, razão pela qual não procuram ou demandam um tratamento, mas são levados pela família ou por amigos. Dessa forma, o primeiro e decisivo passo no manejo clínico com esses pacientes consiste em fazer com que uma demanda de tratamento possa advir. Para que isso aconteça, o paciente não deve, em um primeiro momento, ser confrontado com seu desejo, mas ser convidado a falar sobre seu sofrimento, e, somente a posteriori, quando a transferência já estiver estabelecida, o analista poderá colocar a questão sobre o desejo”, disse a psicóloga Soraya.

Veja entrevista completa no vídeo com a Drª Soraya Carvalho através das nossas redes sociais: Facebook/Instagram – @SindsaúdeBa

 

Setembro Amarelo

No Brasil, a campanha foi criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com a proposta de dar visibilidade à causa, no mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro). De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas.

Em Salvador, é possível buscar atendimento no Núcleo de Estudos e Prevenção do Suicídio (Neps), que propõe uma ação interdisciplinar, incluindo psicoterapia, psiquiatria, terapia ocupacional individual e de grupo, visitas domiciliares e reuniões familiares de caráter informativo, incluindo orientação e acolhimento. Localizado no bairro do Saboeiro, o núcleo pertence à estrutura do Centro de Informações Antiveneno (Ciave).

Além do Neps, uma unidade do CVV funciona há 30 anos em Salvador, com atendimentos feitos por voluntários, que ouvem a pessoa que passa por esse problema, sem julgá-la ou minimizar o sofrimento, e a encaminham para um tratamento médico especializado. O CVV fica na Rua do Bângala, nº 47, no bairro de Nazaré.

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.