DESTAQUES

Jequié recebe o Sindsaúde Itinerante.

Nesta terça-feira, 10 de setembro, o projeto Itinerante do sindicato chega à cidade de Jequié, 367 km, da capital. A ação está sendo realizada em diversas cidades do interior da Bahia, onde há servidores em saúde do Estado da Bahia. O objetivo é reaproximar o sindicato às bases do interior e, principalmente, esclarecer todas as dúvidas dos servidores.  O Projeto Sindsaúde Itinerante está na sua terceira etapa e continuará, onde em breve divulgará novas agendas em breve.

O Projeto Sindsaúde Itinerante surgiu para melhorar a comunicação do sindicato com os servidores. “O objetivo é atender todos os servidores estaduais da nossa base, entender e trabalhar com cada realidade. Muitas vezes o servidor não pode se deslocar até a sede do sindicato e, por isso, fornecemos esse trabalho externo”, ressalta a presidente do Sindsaúde, Ivanilda Brito.

Após vários questionamentos o projeto saiu do papel. Sindsaúde Itinerante (Sindicato e Bezerra Advogados) é uma parceria que deu certo. “Essa iniciativa vem provar que dialogo e a parceria são fundamentais para atender o maior número possível de servidores”, observou a presidente Ivanilda que abriu o dialogo pontuando sobre as dificuldades que estão os servidores enfrentando, principalmente após a reunião do dia 2 de agosto, com o Governador Rui Costa e sobre o acordo de reajuste para grupo administrativo que tem PCCV, sem regulamentação, sendo os mais prejudicados dos últimos 4 anos.

Para a representante do Sindsaúde em Jequié, Elza , essa iniciativa vem nos dar mais forças para lutar pelos servidores. “Somos muitos, mais precisam parar de achar que sozinho vamos resolver nossas pendências com o governo, por isso, quando tivemos a confirmação da agenda para Jequié, eu convoquei, chamei nos grupos, alertei para virem tirar dúvidas sobre temas importantes como: férias, PCCV, processos e nos dar direcionamento”, pontuou.

Para o servidor e professor universitário, Silvio Araújo, o sindicato está de parabéns. “Nós temos que entender que a classe trabalhadora não tem como se defender sozinhos, que essa luta organizada pelo nosso sindicato reflete nossa organização, quantos anos estávamos lutando para os técnicos administrativos? – parecia que nunca iriamos andar, agora temos a certeza que o Sindsaúde voltou a ter acesso e diálogo, isso nos da mais força de gritar não aos desmontes e percas de direitos”, comentou professor Araújo.

As dúvidas continuam a permeiam entre setor jurídico e RH, como: insalubridade (direito retirado 2015), licença, abono, aposentadoria e processo da URV parados na 7ª Vara da Fazenda Pública devido à troca constante de Juízes. “O Sindsaúde não vai parar por aqui. Já estamos listando outras cidades para agendar o Sindsaúde Itinerante. E o mais importante é que usaremos todas as ferramentas de comunicação para esclarecer a nossa base, cobrar das autoridades e acompanhar os processos. O sindicato é um braço de defesa de cada servidor, e nós vamos lutar por cada um que sabe da nossa importância, não é fácil! Vamos, juntos, mudar nossa realidade para melhor”, pontuou a presidenta Ivanilda.

A primeira cidade a visitada pelo projeto foi Serrinha, no último dia 18 de julho. As próximas cidades estão sendo agendadas, como: Teixeira de Freitas, Irecê, Vitória da Conquista, Paulo Afonso, Ilhéus, Itamaraju,  Eunápolis e outras, com datas a serem divulgadas.

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.