DESTAQUES

Em reunião na Saeb, sindicatos cobram soluções para problemas do Planserv

Dirigentes sindicais representantes do funcionalismo público estadual participaram de reunião, com o chefe de gabinete da Secretaria da Administração do Estado da Bahia (SAEB), Rodrigo Pimentel, na terça-feira (12/01), para discutir a situação em que se encontra o Planserv, nos últimos meses, devido ao corte de 50% do aporte que é repassado pelo governo.

Participaram da reunião a presidente do Sindsaúde-Ba, Ivanilda Brito, Maria José Silva “Zezé” (Sinpojud), Firmino Júlio (Sintest-Ba) e Jorge Claudemiro (Sindsefaz). Muitas demandas que chegam aos sindicatos foram explicitadas para o chefe de gabinete. Os dirigentes exigiram que o governo, através do secretário da Administração Edelvino Goés, tome providências urgentes.

Os beneficiários estão aflitos e sofrendo com cobranças pelos procedimentos, cancelamentos de consultas e exames. Durante a reunião os sindicalistas fizeram questionamentos sobre a necessidade de marcação para exames laboratoriais, o sistema de cotas e a demora para marcação de consultas para os usuários tanto da capital quanto do interior.

O chefe de gabinete esclareceu que o prestador de serviço tem obrigação de cumprir o contrato e que o serviço de anestesia deve ser respeitado. Segundo Rodrigo Pimentel, os usuários que não conseguirem utilizar o serviço, devem entrar em contato com o Planserv e a SAEB.

Sobre a dificuldade para marcação de consultas e exames, o chefe de gabinete solicitou que os sindicatos enviem os casos para que a SAEB possa apurar. Já sobre a falta de prestadores de serviços no interior do estado, Pimentel explicou que a Secretaria de Administração está realizando um levantamento para averiguar a situação.

O chefe de gabinete da SAEB garantiu que vai agendar uma reunião entre as entidades sindicais e o secretário de Administração do Estado da Bahia, Edelvino Góes. “É injusto o que o governo está fazendo com nosso plano.
O Planserv é nosso e vamos defendê-lo sempre”, afirmou a presidente do Sindsaúde Ivanilda Brito.

 

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.