DESTAQUES

Dirigentes sindicais se reuniu com COOPANEST-BA para obter esclarecimentos

A presidente do Sindsaúde-Ba, Ivanilda Brito, Maristela Pinho e  Firmino Júlio (Sintest/Ba) e Maria José Silva “Zezé” (Sinpojud) se reuniram no dia 6 de janeiro com o conselho administrativo da Cooperativa dos Médicos Anestesiologista da Bahia – COOPANEST-BA para obter esclarecimentos sobre a suspensão do atendimento dos anestesiologistas aos beneficiários do Planserv .

Participaram da reunião os diretores do COOPANEST Carlos Eduardo Aragão de Araújo, Carlos Eduardo Aragão de Araújo,  Anderson Cardoso Gazineu,  Aurino Lacerda Gusmão e o gerente administrativo e financeiro Saulo Mendes.

Segundo a diretoria da  COOPANEST-BA, o Planserv e a cooperativa mantêm um termo de credenciamento para cobranças de honorários médicos de anestesiologistas dos procedimentos realizados pelos seus cooperadores em favor do beneficiário do  Planserv.  Entretanto, nos últimos oito anos os honorários foram reajustados apenas uma vez, em 2015, completando mais de três anos sem nenhum tipo de reajuste. Ainda de acordo com a  Coopanest, as tentativas de negociação vêm ocorrendo desde 2017 , sem sucesso.

Durante a reunião os representantes da cooperativa reiteraram que os médicos não deixarão de atender os casos de urgência e emergência, mas os procedimentos eletivos (aqueles  que são programados, ou seja, não são considerados de urgência e emergência), continuarão sendo cobrados diretamente aos pacientes, para que este em seguida, busquem reembolso do Planserv.

Outras especialidades suspendem atendimento

Enquanto as entidades buscam soluções para o impasse entre os anestesiologistas e o governo do estado, os usuários do Planserv foram surpreendidos mais uma vez com problemas no plano. Após um mês de paralisação de anestesistas, outras categorias de médicos do Planserv anunciaram suspensão de atividades.

A paralisação agora atinge outras oito especialidades: coloprofitologia, cirurgia de cabeça e pescoço, cirurgia vascular, mastologia, cardiologia intervencionista, cirurgia de ombro e cotovelo, cirurgia de coluna e urologia.

De acordo com o Sindicato dos Médicos da Estado da Bahia (Sindimed-BA), apenas os atendimentos de urgência e emergência estão mantidos pelo plano. Os procedimentos eletivos foram suspensos.

As entidades sindicais exigem do governo do estado agilidade nas negociações para que os usuários do Planserv não sejam ainda mais prejudicados.

 

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.