DESTAQUES

Funcionalismo público aprova paralisação dia 6/12 com mobilização na ALBA. Sindsaúde realizará assembleia quarta (5/12)

Fotos: João Ubaldo

Diante da aprovação da tramitação do regime de urgência do projeto que aumenta a alíquota da Previdência para 14%, nesta terça-feira (4/12), servidores do estado de diversas categorias, aprovaram em assembleia realizada no foyer da Assembleia Legislativa o Dia Estadual de Luta do funcionalismo público, na quinta-feira (6/12), com paralisação e grande ato na ALBA, às 13h, quando o projeto será votado no plenário.

Servidores e dirigentes sindicais de diversas entidades como o Sindsaúde, APLB, Sindsefaz, Sinpojuj, Sindpoc, Aduneb, Adusb, Sintracom, CTB e Simpem, além de trabalhadores de órgãos como a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e a Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), que serão extintas do governo, realizaram uma grande mobilização na ALBA, na tentativa de sensibilizar os deputados a barrarem o projeto. Muitos fizeram vigília até à noite quando os parlamentares ainda estavam no plenário.

Os sindicatos aprovaram também que vão entrar com uma ação na justiça, caso o governo aprove  o aumento da alíquota proposto pelo governador Rui Costa. Para a presidente do Sindsaúde-Ba, Ivanilda Brito, o governador se mostrou mais uma vez intransigente e ignorou os apelos dos servidores para dialogar alternativas para a redução do déficit da previdência.

A paralisação do funcionalismo público estadual na próxima quinta (6/12), a mobilização para Campanha Salarial 2019 e a pauta específica da categoria serão debatidos em assembleia do Sindsaúde, que será realizada nesta quarta-feira, 5 de dezembro, na Asssociação dos Funcionários Públicos do Estado (AFPEB), às 16h.

O Sindsaúde e os trabalhadores discutirão, além do reajuste, as reivindicações específicas da categoria como a revisão do PCCV, as ações judiciais, dentre outros pleitos. Por isso, o Sindsaúde-Ba conclama a união e a resistência dos servidores para enfrentar os desafios e as lutas dos próximos anos saúda toda a categoria, especialmente os(as) trabalhadores(as) da Saúde, que enfrentam com garra e dignidade a luta contra a perda de direitos trabalhistas e o enfraquecimento e sucateamento do SUS. Os Servidores não aceitarão mais o descaso do governo do estado! Exigimos respeito e valorização!

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.