DESTAQUES

Em reunião do CES, Sindsaúde defende ampliação de atendimento de prevenção ao suicídio no estado

Membros do Conselho Estadual de Saúde (CES), a presidente do Sindsaúde-Ba Ivanilda Brito, e a Vice-Presidente Terezaa Deiró  defenderam a ampliação do atendimento do Núcleo de Estudos e Prevenção ao Suicídio (NEPS) do Hospital Geral Roberto Santos, como Política de Saúde Pública no Estado, durante a reunião do  CES, realizado nesta quarta-feira (10/10) no Auditório do HGE 2.

O NEPS funciona no prédio anexo do Hospital Roberto Santos. Com a ampliação, o Núcleo vai se tornar o primeiro Centro de Referência Estadual de Prevenção do Suicídio do Brasil, com capacidade de atender toda Bahia. O Centro terá tratamento psiquiátrico, psicológico e de terapia ocupacional.

A diretoria do sindicato ressaltou  sobre os riscos a que os servidores da saúde estão expostos diariamente nas unidades de saúde, como sobrecarga de trabalho, ritmo acelerado, condições precárias, desvalorização profissional e o assédio moral.

Todos estes fatores vêm desencadeando diversos problemas físicos e mentais que em alguns casos podem levar ao suicídio. Apenas no ano primeiro semestre de  2018, o Sindsaúde-Ba tomou conhecimento de três casos de suicídios envolvendo servidores da saúde, o que tem causado grande preocupação à gestão da entidade, além dos casos ocorridos no serviço privado.

A presidente do Sindsaúde-Ba destaca que, a atual conjuntura política e econômica enfrentada pelo país, e a desestrutura familiar também são fatores que têm contribuído para desencadear o suicídio.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 2017 foi registrado um aumento de casos de depressão em todo mundo. No Brasil, são 11,5 milhões de pessoas nessa condição, sendo a maioria mulheres. Apesar dos dados alarmantes, diagnóstico e tratamento adequados são eficazes na prevenção de mortes.

Diante destes fatores, o Sindsaúde-Ba destaca a necessidade da Sesab investir na área de saúde do trabalhador, bem como na melhoria das condições de trabalho  e valorização dos profissionais. Além disso, se torna necessária a ampliação da rede de atendimento na área de saúde mental, como psiquiatria e psicoterapia pelo Planserv.

Compartilhe!

Os comentários estão encerrados.